domingo, 27 de dezembro de 2015

Foi a última vez?

     Imagino o som de sua voz e sinto como se não estivesse sendo fiel ao que realmente saía de sua boca. Relembro-me de seus olhos suaves e parece que eles não são tão brilhantes quanto pessoalmente. O toque de suas mãos está na minha cintura, mas é apenas mais uma ilusão cruel de minha memória.
      Dói profundamente, e de uma forma que nunca imaginei, pensar que talvez tenham se passado os nossos últimos momentos juntos. Como uma faca despedaçando cuidadosamente meu coração, vejo seu rosto tão perto do meu, mas nossos lábios nunca próximos o suficiente.
      Como os meses, e anos, de nossa história se passaram tão rápidos? Como eu não percebi desde aquele primeiro instante que você não era apenas um personagem no meu enredo, mas o protagonista? Como eu te deixei ser apenas um coadjuvante de tantas histórias de amor quando só você estava no meu coração?
      Não consigo ainda aceitar que agora já não há mais uma data certa de quando nos veremos novamente. Sempre ouvi dizer que acabar a escola trazia momentos nostálgicos e grandes saudades, mas te deixar para trás é mais do que posso suportar. Apesar de todas as minhas raivas, de todos os seus ciúmes, de todos os nossos erros, há anos eu não consigo mais imaginar uma vida sem você.
       Uma vez, li uma linda declaração de amor de uma menina que dizia para o seu amado: "Não importa o que seja, eu só quero ser algo grande na sua vida - uma grande amiga, uma grande namorada...". E sinceramente, eu a entendo completamente. De sua vida, eu só quero participar até o meu último suspiro. É claro que espero ser seu grande amor como você é o meu, mas é muito mais insuportável a ideia de não ser mais nada diante de seus olhos.
       Quero ter forças para não te deixar partir, quero ter forças para dizer tudo o que escondi nesses anos. Quero que eu te diga as três palavras mais desperdiçadas do mundo e você as me retribua com todo o amor que é capaz de sentir. Quero o seu tudo, seu bem, sua paz, seu sorriso, sua alma.
       Não nos despedimos no nosso último capítulo do livro "Escola" da minha vida, então, talvez isso signifique que você não é alguém que simplesmente ficará nos meus anos juvenis. Talvez Deus estivesse me dando um spoiler esperançoso, talvez algo de bom só estivesse me dizendo: ele vai voltar. E eu não poderia estar mais desesperada pela sua volta.

Beijinhos, Beatriz.

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

De outras vidas até você

        Eu sempre acreditei em outras vidas, mas, só quando te encontrei pela primeira vez há alguns anos, que tive a verdadeira sensação de não ser a primeira vez que nos víamos. Por um segundo, antes de eu julgá-lo com minhas antigas ideias, meu coração parou e era como se já tivesse te visto entrando por uma porta para participar da minha vida.
        Agora, tanto tempo e sofrimento depois, é como se meu sentimento por você não fosse baseado apenas no que vivemos nessa vida. Quando estou ao seu lado, sinto uma calmaria, uma paz, que nada que passamos durante esses anos poderia explicar. Você é meu porto seguro, apesar de ser a minha pior tempestade. Você tem o olhar mais importante, mesmo quando só expressam tristeza ou rancor.
       Como se estivéssemos revivendo nossa história, sinto que preciso corrigir os erros de um passado que não conheço. Sempre que nos separamos, que brigamos, você encontra um caminho de volta para mim. Em meio a todo ódio e toda mágoa que criamos, ainda assim conseguimos ficar felizes quando nos encontramos de manhã e eu não consigo realmente explicar esse amor. Por que sofremos tanto um pelo outro se nem ao menos testamos literalmente esse relacionamento? Por que minha opinião, um mero "imbecil" proferido pela minha boca, é capaz de te destruir? Por que um mero segundo de desprezo seu pode ser o responsável por acabar com o meu dia?
        Não sei se já passamos por isso em outras vidas, mas sei que não posso te deixar partir mais uma vez sem nem ao menos tentar resolver a nossa relação. Se vamos nos separar, que nos separemos para sempre, mas, se vamos nos amar, que esse amor seja eterno. Mesmo que seja eterno apenas enquanto dure.

Até logo, Beatriz.

sábado, 14 de novembro de 2015

Um mundo melhor ainda é possível?

      Todos devem ter vistos as imagens de horror durante e depois os atentados que mancharam de sangue mais uma vez as maravilhosas ruas de Paris. E antes que alguém diga "Se fosse na África, ninguém estaria ligando", essa chacina seria horrível em qualquer lugar do mundo, independentemente do nível econômico do país.
       Todos nós somos seres humanos, todos vivemos no planeta Terra e não importa se foi um deus ou apenas o Big Bang que nos pôs aqui. Somos todos da mesma espécie, de uma imensa família, mas mesmo assim por que ainda existem pessoas matando e ferindo por causa de religiões, de cores de pele?
       Às vezes, pego-me pensando se ainda há saída para essa nossa civilização. Ainda temos o espírito humano em nossas almas ou só nos comportamos de forma racional quando nos agrada? Encontraremos um jeito de contornar todos os problemas que afligem o mundo sem mais guerra sem mais ódio? Ou continuaremos a ouvir tantos tiros, tantos gritos, tantas últimas palavras?
         Hoje, eu gostaria que todos no mundo parassem um pouco e escutassem o silêncio de um mundo baleado. Hoje, todos nós fomos feridos. A cada arma disparada, menos uma chance de termos um mundo melhor. A cada corpo caído no chão, a cada criança sem vida na praia, deixamos mais um pouco da nossa humanidade para trás.
         Eu espero que hoje a força do bem ilumine mais uma vez o ser humano e não nos deixe cair na escuridão sozinhos. Precisamos da esperança para podermos nos reerguer. Os humanos estão se perdendo de suas próprias almas e é necessário que consigamos encontrar a luz antes que seja tarde demais. Antes que não haja nem mais alma alguma para salvarmos.

Até logo, Beatriz.

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Estou de volta!

Então, gente, vou começar meu post avisando que finalmente parte do meu vestibular já passou! A primeira fase da federal já foi e agora, enquanto me preparo para a próxima, decidi dar uma retomada aqui no blog. Além de o meu último ano na escola já ter acabado (nosso cronograma é um pouco diferente), 2015 foi um ano muito marcante na minha vida tanto em aspectos ruins como bons e acho que isso influenciou muito a minha forma de ver o mundo. 
E uma das coisas que mudaram muito durante esse ano foi a minha maneira de encarar o amor. Na verdade, bem sinceramente mesmo, não mudou tanto assim, mas estou tentando encarar esse sentimento de um jeito mais leve e descontraída. Já cansei um pouco de relacionamentos complicados!
Por causa disso, resolvi postar minha volta com um textinho super condizente com essa nova vibe da minha vida. Espero que gostem!

         Olhos. Nunca parei para pensar o quanto os olhos podem esconder ao invés do tanto que eles mostram. Entretanto, ao te ver contendo o choro na última semana, senti como se algo bem profundo em mim despertasse.
          Você sempre fez o tipo durão, que nada nem ninguém abala, então, definitivamente esse comportamento não condiz com meus pensamentos a seu respeito. Talvez aquela menina que você tanto amou tenha endurecido o seu coração após quebrá-lo.
         Será que há conserto para uma pedra de gelo? Não tenho uma resposta clara, mas sempre que te vejo me observar sinto que algo em você está implorando para se apaixonar. A cada foto que você tira de mim, tanto o seu coração frio quanto o meu magoado por outro amor parecem ceder um pouquinho. O seu provavelmente avançando mais do que o meu, mas não podemos desprezar meus pequenos passos.
        Acredito que nossa vida dá tantas voltas que nada me surpreenderia se você acabasse formando comigo o shipper endgame. Não que essa seja minha vontade, devo ser sincera. Ainda estou tentando me acostumar com essa ideia de parar te ver e te ter como um amigo birrento para me envolver emocionalmente com você. É estranho pensar que, há dois anos, essa possibilidade nem ao menos existia, nossa história nem dava sinais de que aconteceria; agora, é claro como meus caminhos, auxiliados por sua determinação, me guiam até você.
         Talvez eu esteja me encantando ou simplesmente queira que minha vida ande um pouco. Estou exausta de relacionamentos profundos, de choros sem abraços, de brigas sem respostas diretas e imediatas. Eu quero viver o sentimento na plenitude ou, então, nada. Não suporto mais meio-termos. Se você não me bastar, tudo bem, acabou. Mas se formos um casal compatível, sei que nada faltará.

Beijinhos, Beatriz.

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Quando tudo voltará a ser sobre nós dois?

     Todo mundo sempre fala sobre qual é o momento em que o ser humano se apaixona, qual é o "clique" que nos faz olhar para aquela pessoa especial com outros olhos? Será que isso pode acontecer à primeira vista ou você precisa conhecer muito a dita paixão para sentir algo por ela?
      Sinceramente, esse não é um questionamento que me importe. Saber quando você passou a se interessar por alguém é totalmente irrelevante se pensarmos em quando sabemos que amamos alguém. Como isso acontece? Em que momento de nossa vida percebemos que aquela pessoa que ocupa nossa mente é mais do que uma paixonite aguda? Quando conseguimos enxergar que quem lhe faz extremamente feliz, ou extremamente brava, se tornou parte essencial de nossas histórias?
      Acho que quando se trata de nós dois foram as nossas "brigas" que me fizeram ver quanto você era especial. A cada indireta agressiva, a cada passo que dávamos um para longe do outro, eu percebia que você era muito mais do que um amigo. Porém, eu me recusei a aceitar esse sentimento e o enterrei com xingamentos e um grande ódio, que não faço ideia de onde veio.
      Entretanto, agora, depois de tantas idas e vindas nossas, sinto que não posso te perder mais uma vez. O nosso último afastamento foi doloroso demais e eu não suporto a ideia de passar por tudo aquilo de novo. Preciso que voltemos para aqueles dois fofos que fomos um dia, mas não faço a menor a ideia de como.
      Essa temporada da série da minha vida parece estar me mostrando todos os caminhos que minha personagem pode seguir. Vejo novas amizades aparecendo, novos amores querendo se destacar, novas partes da minha personalidade aflorando. Mas a verdade é que eu só quero você. Eu não quero uma mudança de enredo. Não quero acabar com o casal principal.
      Nós dois somos o casal principal dessa história, todo o resto são apenas as outras pontas dessas formas geométricas amorosas. Você é o meu Príncipe, não importa como Vilão você se vê, e eu sou a sua Mocinha. Não somos um casal perfeito, temos sérias divergências, mas, no fundo, nossos caminhos sempre voltam a se encontrar.
      Quando você perceberá que não podemos mais perder tempo? Quando você vai se dar conta que, no fim, tudo é sobre nós dois encontrando o nosso caminho juntos?

Até a próxima,
Beatriz.

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Oi, pessoal!

       Nem vou me prolongar muito na minha explicação de porque sumi: estou em ano de vestibular e é uma correria que não dá para controlar. Como praticamente hoje acabou o meu primeiro bimestre, resolvi vir aqui e aparecer para falar um pouco sobre minha vida!
        As metas de leitura de fevereiro foram um fracasso total, gente. Nem encostei naqueles livros, então melhor não comentar. Mas, para compensar, li essa semana dois livros (Lucíola e Poemas Escolhidos de Gregório de Matos) sobre os quais irei comentar no post de maio do Estante do Mês.
         Já programei um post fofo para amanhã (mas nada compete com esse panda lindinho da foto), porém não vou deixar hoje sem dizer nada sobre minha vida. Então, vamos às minhas reflexões do mês de março/abril.
         Acredito que vocês não saibam disso, mas sou grande fã da One Direction (até fui ao show deles no Rio de Janeiro ano passado) e, como foi amplamente divulgado na imprensa nas últimas semanas, o Zayn saiu da banda. Não vou dizer que fiquei realmente triste com a saída, mas ainda não me acostumei com a ideia de que, a partir do próximo álbum, nenhum das músicas vai ter aquela voz aguda do Zayn, que sempre foi minha preferida!
         Além disso, outra coisa de qual sou fã sofreu uma grande perda: The Vampire Diaries, a partir da sétima temporada, não contará mais com Nina Dobrev no elenco. Não entendo como a série vai seguir sem a Elena (a protagonista mais chata do mundo, mas que ninguém suporta perder), mas ainda tenho esperanças que eles vão dar um final digno para Delena (meu segundo casal favorito da televisão).
        Sei que essa minha volta não foi cheia de coisas interessantes para vocês, mas, como esse blog é meu cantinho de desabafo, estava morrendo de saudades de contar como estou! Espero conseguir voltar mais vezes (amanhã estarei aqui de novo, não esqueçam!).
Até a próxima,
Beatriz.

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Primeira semana de aula!

Imagem nada a ver com escola, mas que combina com aquele
clima de liberdade de feriado!
Então, voltei, gente! Sei que sumi 9 dias, mas foi por um bom motivo: foi a minha primeira semana de aula e eu estava cheia de coisas para arrumar. Nem posso dizer que deu tempo para arrumar o blog desde que o Carnaval começou, porque aí que fiquei ainda mais atrapalhada com meus horários.
Esse post é menos técnico e mais um pequeno relato dessa minha primeira semana no último ano do Ensino Médio. 
Primeiro: meu Deus, quanta matéria! Já esperava que fosse uma correria, mas nunca me senti tão cansada depois de uma aula. Agora que estou revisando todo o conteúdo do dia à tarde, parece que cada página dura uma eternidade!
Segundo: vocês já assistiram 50 Tons de Cinza? Felizmente, a classificação indicativa caiu para 16 anos e eu pude assistir ao filme (inclusive, pretendo trazer amanhã uma "resenha" do filme, comparando-o com o livro). Não vou comentar muito, já que será o post de amanhã, mas devo dizer que me surpreendi para o bem!
Terceiro: gente, estou decepcionada. Logo na minha primeira semana do Estante do Mês, já que consegui sair da linha. Ainda não comecei a ler "Gabriela", apesar do título constar na barra lateral no site, e acabei me aventurando na leitura de "50 Tons mais Escuros" e já li 119 páginas. Acho que, em Fevereiro, minha Estante vai ser bem frustada.
Quarto: estou muito feliz mesmo por ter tido tantos comentários nessa semana que passou! Muito obrigada, pessoal! Estou ansiosa para trazer muitas novidades para vocês.
Ah, antes que eu me esqueça: não estarei aqui no blog todos os dias, já que minhas aulas começaram. Estou colocando como meta três posts por semana! Espero que vocês me entendam.
E a semana de vocês, como foi?
Até a próxima,
Beatriz.

domingo, 8 de fevereiro de 2015

Estão preparados para dançar?

Não importa em que blog eu esteja, eu sinto a necessidade de mostrar aos meus leitores sobre um dos meus jogos favoritos: Just Dance. 
Comecei a dançar nesse divertido na versão Just Dance 3 e agora já estou me aventurando nas coreografias de Just Dance 2015. Também jogo as primeiras duas edições do Dance Central, mas sinceramente, depois que comprei a nova versão de JD, não consigo mais largá-la!
Para quem não conhece, o Just Dance (e também o Dance Central) consistem em você repetir os passos de diversas coreografias com o objetivo de alcançar as maiores pontuações. No começo, acompanhar os bonecos é difícil, já que você insiste em obedecer o passo e não necessariamente como o boneco está fazendo. O mais legal é quando você começa a decorar as coreografias e não precisa mais se preocupar tanto com a imagem.
Como adoro dançar, acabo usando esses jogos para me exercitar e sempre me divirto muito. Por causa disso, escolhi minhas músicas favoritas do Just Dance 2015.










Até a próxima,
Beatriz.

sábado, 7 de fevereiro de 2015

Primeira tag: 7 coisas!

Hoje, venho responder a primeira tag do Diário de uma Escritora Iniciante: 7 coisas. Recebi essa tag da Taynara, do Eterno Encanto. Muito obrigada, Tay! 
O objetivo da tag é você falar 7 respostas para vários pedidos. Então, vamos conferir minhas respostas?

7 Coisas para fazer antes de morrer:
1- Escrever e publicar meu primeiro livro;
2- Ter uma formatura incrível do Ensino Médio;
3- Cursar e me formar em Letras;
4- Casar;
5- Viajar para a Itália;
6- Aprender a falar francês;
7- Morar, pelo menos, três meses na Europa ou nos Estados Unidos.

7 Coisas que mais falo:
1- Mãe;
2- Estou cansada;
3-  ouvindo música;
4- Tia;
5- Quero comer;
6- Adoro esse livro;
7- Disney.

7 Coisas que faço bem:
1- Estudar (e tirar nota alta);
2- Escrever;
3- Ler;
4- Dançar;
5- Escolher e comprar roupas;
6- Sonhar;
7- Decorar músicas.

7 Coisas que me encantam:
1- Ver o Castelo da Cinderela na sua frente;
2- Bebês;
3- Música;
4- Estantes cheias de livros;
5- Jogos de dança;
6- Amor verdadeiro;
7- Paris à noite.

7 Coisas que eu não gosto:
1- Pessoas falsas;
2- Ignorância;
3- Mentiras;
4- Bullying;
5- Corrupção;
6- Intrigas;
7- Falsas esperanças.

7 Blogs:
Gente, como o blog ainda está no começo, tenho dificuldades em pensar em 7 Blogs para indicar. Então, quem gostou da tag, sinta-se a vontade para respondê-la! Só não se esqueça de colocar os créditos.

Até a próxima,
Beatriz.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Amiga, uma nova vida começou!

         Às vezes, deparamo-nos com situações que nos surpreendem. Porém, outras vezes, escolhemos a mudança. Escolhemos ter a chance de mudar tudo pela primeira vez em anos. Queremos ser alguém diferente em nossas histórias.
         E nada melhor do que enfrentar uma mudança tão grande com alguém que você adora ao seu lado. No meu caso, encontro-me começando um novo livro da, espero, gigantesca saga de minha vida com minha melhor amiga.
         Viver na rotina pode ser reconfortante, mas, às vezes, é importante recomeçarmos. Deus nos dá várias chances de tentar mudar nosso Destino e dessa vez eu não deixei a minha passar.
          Sei que estou correndo riscos, mas quem nunca corre? Estou preparada para começar uma nova temporada. Minhas energias positivas estão carregadas. Se você quer alguma coisa tem que agir. Se você espera que algo aconteça, faça acontecer.




Para combinar com o clima animado, escolhi uma música que eu adoro:



Até a próxima,
Beatriz.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Estante do Mês - Fevereiro

Para evitar que eu fuja de minhas leituras, resolvi criar um quadro aqui no blog, pois assim terei uma lembrança diária de minhas "obrigações" literárias! Então, vamos ao que interessa...


O "Estante do Mês" será um quadro em que em escolherei quatro livros para ler durante o mês que se inicia. Em cada post do quadro, irei colocar as sinopses dos livros que lerei e também avisarei vocês se li todos os livros do mês anterior. Também, na barra lateral do blog, eu colocarei os títulos do mês e irei riscando conforme os termine.
Para fevereiro, resolvi misturar clássicos da literatura e livros atuais.

1 - Insurgente
Uma escolha poderá destruir tudo!
Mais uma inebriante e emocionante história, repleta de reviravoltas, corações partidos, romance e poderosas revelações sobre a natureza humana. Na Chicago futurista criada por Veronica Roth em Divergente, as facções estão desmoronando. E Beatrice Prior tem que arcar com as consequências de suas escolhas.
Em Insurgente, segundo volume da bem-sucedida série de distopia que conquistou os fãs de Jogos Vorazes e alcançou o primeiro lugar na disputada lista dos mais vendidos do The New York Times, a jovem Tris tenta salvar aqueles que ama e a própria vida enquanto lida com questões como mágoa e perdão, identidade e lealdade, política e amor.







2 - Gabriela, Cravo e Canela


O romance entre o sírio Nacib e a mulata Gabriela, talvez o personagem feminino mais sedutor criado por Jorge Amado, tem como cenário os anos 20,em plena luta pela modernização material e cultural de Ilhéus, então em franco desenvolvimento graças às exportações de cacau. O eixo da história é a relação delicada e complexa entre as transformações materiais e as idéias morais. Com sua sensualidade inocente, a cozinheira Gabriela não só conquista o coração de Nacib como também seduz um sem-número de homens ilheenses, colocando em xeque a férrea lei local que exigia que a desonra do adultério feminino fosse lavada com sangue.

Escrito em 1958, Gabriela, cravo e canela logo se tornou um sucesso mundial. Na televisão, a história se transformou numa das novelas brasileiras mais aclamadas mundo afora. No cinema, Nacib é vivido por Marcello Mastroianni, e Gabriela, por Sônia Braga.







3 - Um Porto Seguro
"Nos momentos mais difíceis, o amor é o único refúgio."
Quando uma mulher misteriosa chamada Katie aparece repentinamente na pequena cidade de Southport, na Carolina do Norte, questionamentos são levantados sobre seu passado. Linda, mas discreta, Katie parece evitar laços pessoais formais até uma série de eventos levá-la a duas amizades relutantes: uma com Alex, o viúvo, com um coração maravilhoso e dois filhos pequenos, a outra com sua vizinha muito franca, Jo. Apesar de ser reservada, Katie começa a baixar a guarda lentamente, criando raízes nessa comunidade solícita e tornando-se próxima demais de Alex e de sua família.








4 - A Letra Escarlate
Na rígida comunidade puritana de Boston do século XVII, a jovem Hester Prynne tem uma relação adúltera que termina com o nascimento de uma criança ilegítima. Desonrada e renegada publicamente, ela é obrigada a levar sempre a letra A de adúltera bordada em seu peito. Hester, primeira autêntica heroína da literatura norte-americana, se vale de sua força interior e de sua convicção de espírito para criar a filha sozinha, lidar com a volta do marido e proteger o segredo acerca da identidade de seu amante.
 Aclamado desde seu lançamento como um clássico, A letra escarlate é um retrato dramático e comovente da submissão e da resistência às normas sociais, da paixão e da fragilidade humanas, e uma das obras-primas da literatura mundial.








Como esse mês tem o Carnaval, provavelmente lerei mais do que só esses quatro livros, mas essas são as minhas leituras "obrigatórias" de Fevereiro. E vocês? O que pretendem ler esse mês?
Até a próxima,
Beatriz.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Vocês já ouviram essas músicas?

Eu sou uma pessoa totalmente viciada em praticamente todo o tipo de música e uma das coisas que eu mais gosto de fazer é procurar músicas diferentes, ou seja, aquelas que não estão tocando o tempo todo no Top 10. Por causa disso, resolvi mostrar um pouco dessa minha playlist fora do fluxo musical. Se eu continuar achando músicas legais para mostrar para vocês, prometo voltar com esse "quadro" mais vezes!

Why Don't You Love Me - Hot Chelle Rae ft. Demi Lovato


All I Want - Kodaline

(Para a parte 2 do vídeo, clique aqui)


Belong - Cary Brothers



Wings - Birdy


E vocês? Quais músicas que vocês escutam e nem todo mundo conhece?
Beijinhos, Beatriz.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

O que é o Amor?

      Amor. Alguém consegue realmente explicar esse sentimento? Sentir carinho por outra pessoa? Preocupar-se com o bem de outro? Dar a vida para proteger quem você ama?
       Acho que nenhuma dessas explicações transmitem o verdadeiro sentido do Amor. Quando nós amamos, não importa como a pessoa é ou se ela é mesmo uma pessoa. Nós também não amamos os animais? Muitas vezes eles são bem melhores do que os seres humanos.
       Amor é você se entregar completamente a outro ser, apenas porque não existe opção. Quando amamos não há como escolher não amar. Podemos nos forçar a ignorar esse sentimento, mas a verdade é que não existe caminho de volta. A lembrança de seu amado sempre estará no fundo do seu coração sem prazo de validade.
          Muitas pessoas preferem não permitir que o Amor exista em suas vidas. Mas vocês realmente conseguem imaginar uma vida sem olhos brilhando, sem um abraço apertado, sem um sorriso maravilhoso? Eu, pelo menos, não consigo ver a verdade em uma vida sem nos permitimos amar. Se não somos capazes de amar o outro, então para o que serve tudo isso? Viemos para a Terra para comprar, trabalhar e dormir?
          Vejo o Amor como o grande motivo de termos nascido. Viemos espalhar Amor pela Terra em todas as suas formas. Viemos mostrar que o Amor não é um sentimento como os outros. Ele é o único que pode englobar todas as relações existentes. Só nos basta enxergar a quantidade de coisas que podemos amar.

Até a próxima,
Beatriz.

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

A sua visão de mundo

     Você já se sentiu perdido? Aquela sensação de que nada do que você está fazendo vai te levar ao futuro que você deseja? Você já se sentiu amedrontado? Amedrontado por seguir um caminho que não é o seu?
     Maria se sentia assim quando ouviu da boca de suas melhores amigas que sua escolha como cantora não era o melhor caminho. "Você devia ir para Direito", todas pareciam dizer. Mas a jovem não queria nada além de sua faculdade de Música.
     A cantora se sentia perdida, como um dia já me senti. Seu coração lhe guiava em uma direção e seu cérebro em outra. Ela não queria desistir de seu sonho e muito menos seguir a opinião dos outros. Porém, sabia que entrar para o ramo musical seria um tiro no escuro. Talvez ela nunca deixasse de ser uma cantora de bar, ou até mesmo nunca tivesse um CD lançado. Era tudo muito arriscado.
     Entretanto, Maria sabia que nada na vida era certo. Sabia que tentar ser alguém que ela não era, uma advogada decidida, não iria lhe levar para a felicidade. Entendia que, se os outros tanto queriam Direito, eles que fossem fazer. Se havia uma certeza na vida de Maria, é que não importava o que o mundo dissesse, ela sempre seria uma cantora.
     Se ela obteve sucesso? Ainda não sei. Maria não é uma pessoa, é apenas uma parte de todos nós que se rebela quanto as amarras da sociedade. Se ela vai conseguir alcançar seu sonho, só depende de nós mesmos.

Até a próxima,
Beatriz.

domingo, 1 de fevereiro de 2015

"Simplesmente Acontece": a espera interminável pelo filme

         Hoje, vim falar sobre uma coisa que me irritou muito em janeiro: a estreia do filme "Simplesmente Acontece". Não, não aconteceu nada no cinema que me deixou brava. O problema é que o filme ainda não chegou aos cinemas!
          Desde agosto de 2014, estou a espera do filme que, na Inglaterra, iria lançar em outubro. Até aí tudo bem. Quando o Brasil finalmente divulgou uma data para "Simplesmente Acontece" estrear, seria apenas em 8 de janeiro de 2015.
           Apesar da espera ser bastante grande, conformei-me e comecei contagem regressiva, combinei saída com minha melhor amiga para vermos "Simplesmente Acontece" nas telonas. E então, a data foi mudada novamente para o dia 22 de janeiro. Reorganizei tudo para o novo dia e, com menos de uma semana faltando para a estreia brasileira, somos simplesmente avisados que o filme só vai lançar dia CINCO DE MARÇO!
           Fiquei totalmente decepcionada, já que estava esperando ansiosamente para ver a história de Rosie e Alex (detalhe: esse é o meu livro favorito) nos cinemas. Sinceramente, até duvido que algum dia esse filme vai lançar nos cinemas brasileiros. Já me conformei com a ideia de assisti-lo online e depois comprar o DVD. Porém, quis comentar com vocês o quanto acho essa mudança de datas repentinas um desrespeito com os fãs do livro e dos atores também.
           Para aliviar um pouco a minha saudade desses personagens incríveis, separei um vídeo da trilha sonora com cenas do filme. Espero que gostem!


Essa situação já aconteceu com algum filme que vocês esperavam?
Até a próxima, 
Beatriz.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Um novo começo

        Nem consigo acreditar que estou começando tudo de novo, mas vamos lá... Muitos de vocês que estão lendo esse post provavelmente me conhecem pelo meu antigo pseudônimo StarGirlie, que tinha o blog Feitiço das Palavras com sua amiga Babi. Porém, agora que encerrei aquele capítulo da minha vida, prefiro me apresentar pelo meu verdadeiro nome: Beatriz.
        Como o próprio nome do blog já entrega, aqui escreverei minhas histórias, meus poemas, meus contos e também falarei de coisas que eu gosto, como séries, música, filmes. A proposta, confesso, é bastante similar com a de meu antigo blog, mas sinceramente já não me sentia a vontade de escrever minhas novas emoções e enredos no cantinho da StarGirlie. Por isso, resolvi criar meu próprio lugar onde pudesse voltar a contar minha visão do mundo.
        Então, agora que vou começar meu primeiro blog como Beatriz, resolvi começar com uma música que eu simplesmente AMO e que sempre me inspira a fazer as coisas que quero sem ficar esperando que elas aconteçam por si só. Espero que gostem!

/

Até a próxima,
Beatriz.