quinta-feira, 14 de julho de 2016

Não é apenas um livro

      Movo as páginas sob meus dedos, leio mais um parágrafo, sofro com uma briga entre meu casal favorito. As palavras saltam aos meus olhos, a capa se desgasta em meus abraços constantes, os capítulos não dão conta de minha velocidade. Quando me dou conta, mais um livro acabou de me contar sua história.
      Entretanto, nenhum livro é apenas "mais um livro". Todos que entram em meu armário - que se autodenomina estante, mas que na verdade ainda não chegou a essa alta categoria literária-social - trazem uma magia diferente. Alguns me encantam e sempre moram no meu coração, outros passam horas em minhas mãos decepcionadas e depois são esquecidos atrás de fileiras de best-sellers e clássicos. Não importa a forma como participam de minha vida, todos os meus livros são como pessoas que entraram na minha casa e conheceram meu cantinho especial. Cada obra entrou nos lugares mais profundos de minha mente e deixou uma lembrancinha especial.
     Ler me conforta, me salva, me transforma. Não consigo imaginar uma vida sem a leitura. O que seria da minha infância sem os recreios passados na biblioteca em meio a um milhão de mundos? Minha pré-adolescência teria perdido todo o seu brilho sem as histórias de bruxos, vampiros, lobisomens. E, ah, nem os brilhantes e tumultuados anos da adolescência seria o mesmo sem a leitura dos melhores, ou piores, livros de minha vida.
       Uma vida sem leitura, para mim, sempre será uma casa sem suas portas. Você pode até guardar tudo que você tem dentro de sua casa, mas nunca estará totalmente segura. Sem os livros, você terá que enfrentar as mais diferentes situações de suas vidas, mas muitas vezes sentirá falta daquelas respostas e soluções criativas que as obram amam lhe ensinar.
       Muitos podem não concordar comigo, mas eu sempre vou torcer para um livro os conquistar como tantos que já passaram em minha vida.

Beijinhos, Beatriz.

domingo, 10 de julho de 2016

No Sofá com Netflix: Gilmore Girls

      Como estou de férias, tenho tido tempo o suficiente para fazer uma das coisas que mais me divertem: assistir sérias. Já faz alguns meses desde que eu "larguei" minhas sérias antigas (The Vampire Diaries e Once Upon a Time) por falta de tempo e até de interesse para voltar a assisti-las. Entretanto, como há alguns meses adquiri o Netflix, comecei a assistir novos títulos.
      Até agora estou assistindo Shadowhunters (na verdade, já terminei a primeira temporada e estou à espera da segunda que só chega em 2017), How to Get Away With Murder (preciso assistir a segunda temporada, que não está disponível no Netflix) e Gilmore Girls. É sobre essa última série que resolvi falar no primeiro post desse novo quadro: "No Sofá com Netflix".
     Nesse quadro, irei comentar tanto sobre as séries que me chamaram muito atenção na plataforma Netflix quanto os meus favoritos que lá estão disponíveis. Para começar, escolhi a série com a qual mais me identifiquei até o momento.
     "Gilmore Girls" foi ao ar entre 2000 e 2006, com um total de sete temporadas exibidas. Entretanto, esse ano, a Netflix anunciou que está produzindo um revival da série, formado por quatro capítulos de 1h30min (cada episódio contará uma estação da vida das protagonistas, formando no total um ano completo). A história da série gira ao redor de Lorelai Gilmore e sua filha Rory Gilmore. Lorelai tinha apenas 16 anos quando teve Rory (na verdade, esse é o apelido, pois sua filha também leva seu nome "Lorelai") e, para manter sua independência e poder cuidar de sua filha, ela saiu de casa e desde então criou a garota sozinha. Agora, Rory tem 16 anos e é uma garota estudiosa, apaixonada por livros e que sonha ir para Harvard.
      Apesar de aparecer diversos amores tanto para Lorelai quanto para a Rory, a série não perde o foco de seu principal tema: o amor entre mãe e filha e as relações "familiares" (com os amigos da cidade Stars Hollow) criadas a partir dessa dupla dinâmica. Eu e minha mãe somos melhores amigas, então quando me deparei com uma série que falava sobre a amizade entre mãe e filha extremamente parecidas, me encantei. Rory, como eu, é totalmente focada nas suas responsabilidades e seus sonhos.
      Estou apenas na segunda temporada, então ainda tenho muitos episódios pela frente. Pretendo chegar até a terceira temporada ainda essa semana. Como cada uma tem 21/22 episódios, fica difícil ver tudo de uma vez!
     Antes que eu me esqueça: Rory cita e lê livros em todos os capítulos (ela leva um ou mais livros para qualquer lugar que vá, inclusive a festas!), então os fãs da série criaram uma lista com todas as obras literárias citadas. O número de livros do "The Rory Gilmore Reading Challange" varia entre 250 e 339, pois algumas listas consideram os livros citados, mas não lidos realmente em cena. Eu baixei essa lista (você pode conferir aqui) e coloquei como meta ler o máximo de livros possíveis até me formar na faculdade. Acho que nessa lista estão contidos 339 livros e eu só li até o momento 13 deles, então tenho um longo caminho pela frente!
E vocês? Já assistiram "Gilmore Girls"?
Beijinhos, Beatriz.

segunda-feira, 4 de julho de 2016

Meu Aeroporto Literário - Maio + Junho

       Primeiro, quero me desculpar por ter sumido daqui. Junho foi um mês extremamente complicado para mim e eu realmente não tive nenhum segundo para aparecer aqui. Agora, estou de volta e espero que vocês me aceitem bem!
       Segundo, como eu não apareci em junho, o quadro mensal "Meu Aeroporto Literário" ficou atrasado e, por isso, vou fazer um combo de "Meu Aeroporto Literário" maio+junho nesse post. Então, vamos ao que interessa...


1- Balcão de Check-in (Livros que comprei)
    Maio
       *A Coroa - Kiera Cass
       *Drácula - Bram Stoker
       *Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares - Ramson Riggs
       *A Casa de Hades - Rick Riordan
       *Diary of Anne Frank - Anne Frank
       Em maio, como vocês podem ver, eu comprei vários livros, mas, na verdade, dos 5 acima apenas 1 foi comprado (Diary of Anne Frank). Os quatro primeiros ganhei de presente de aniversário pelos meus 18 anos. 

    Junho
       Em junho, não comprei nenhum livro por causa da falta de tempo que já me impedia de ler todos os que eu já tinha.

2- Portão de Desembarque (Livros lidos)
    Maio
       *Convergente - Veronica Roth
       *Norma Culta Brasileira: Desatando alguns nós - Carlos Alberto Faraco
       *A Marca de Atena - Rick Riordan
       *A Coroa - Kiera Cass
       Maio foi um mês de ótimas leituras. Como tive uma semana de férias no meio do mês, consegui aproveitar o tempo de forma mais prazerosa e me afundei em várias leituras. Meu favorito dentre todos os desse mês foi "A Marca de Atena", apesar de ter gostado do final das séries "Divergente" e "A Seleção".

    Junho
       *Ilíada - Homero
       *Língua Portuguesa I: Fonética e Fonologia - Adelaide Silva
       Minhas leituras em junho foram geradas pelo final de semestre da faculdade, então podem ser tecnicamente chamadas de "obrigatórias". A leitura da "Ilíada" foi definitivamente muito mais lenta do que a da "Odisseia", mas consegui terminar a tempo da prova (e agora só me resta esperar o resultado). Já o livro de Fonética e Fonologia foi uma ótima base para as aulas de Linguística, espero que o próximo seja tão bom quanto!

3- Voos Cancelados (Livros abandonados)
    Maio
       Em maio, não desisti de nenhum livro que tentei ler.

    Junho
       *Robinson Crusoé - Daniel Defoe
       Esse era o livro obrigatório para a matéria de "Teoria da Literatura I" e, infelizmente, apesar de todos os meus esforços, eu não consegui continuar a leitura. Comecei o livro duas vezes e, na segunda tentativa, só cheguei na página 117 e parei aí. Vou deixá-lo guardado na minha escrivaninha para que, caso algum dia eu deseje, eu o leia, mas, sinceramente, não vejo isso acontecendo em nenhum tempo próximo (por isso que ele não aparecerá na próxima sessão).

4- Fila de Embarque (Livros que continuam na estante)
      *Drácula - Bram Stoker

      *Diary of Anne Frank - Anne Frank
      *Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares - Ramson Riggs
      *A Casa de Hades - Rick Riordan
      *As Feiticeiras de East End - Melissa de la Cruz
      *A Letra Escarlate - Nathaniel Hawthorne      
      *Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Anjos Caídos - Cassandra Clare             
      *Morte Súbita - J.K. Rowling             
      *Gabriela, Cravo e Canela - Jorge Amado             
      *Fogo Morto - José Lins do Rego             
      *Claro Enigma - Carlos Drummond de Andrade

      
     Nessas férias, pretendo ler, pelo menos, quatro dos livros acima. Dos que permanecem há mais tempo nessa "Fila de Embarque", meu objetivo é ler "Cidade dos Anjos Caídos" que já está há bons 5 anos esperando para ser lido. 

E vocês? Como anda os seus Aeroportos Literários?
Beijinhos, Beatriz.